Inscrições abertas para 2018/1

Notícias - Geral

Outubro Rosa: vamos falar sobre o câncer de mama?

04/10/2017   Geral

Em um mundo ideal, obviamente, este assunto deveria ser tratado com a mesma e real importância durante o ano inteiro. Já que não é cabível que seja assim, então, outubro é o mês de informação, conscientização e apoio para com a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.

O Outubro Rosa 

O movimento, internacionalmente conhecido como "Outubro Rosa", remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades.

Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro. Posteriormente, com a aprovação do Congresso Americano, o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama. 

O Câncer de Mama 

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos. 

Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, a estivamativa de novos casos de câncer de mama no Brasil em 2016, era de 57.960. O câncer de mama responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Especificamente no Brasil, esse percentual é um pouco mais elevado e chega a 28,1%.

Prevenção 

  • Praticar atividade física regularmente;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Manter o peso corporal adequado;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Amamentar
     

Sinais e Sintomas 

  • Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito (mamilo);
  • Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido dos mamilos
     

Diagnóstico 

  • Autoexame 
  • Mamografia de rastreamento e mamografia diagnóstica
  • Saída espontânea de líquido dos mamilos
     

Tratamento 

O câncer de mama tem pelo menos quatro tipos mais comuns e alguns outros mais raros. Por isso, o tratamento não deve ser padrão. Cada tipo de tumor tem um tratamento específico, prescrito pelo médico oncologista.

Entre os tratamentos estão a quimioterapia e radioterapia, a terapia alvo e a imunoterapia, além de cirurgias para retirada do tumor. 

O tema é de extrema importância, visto que o câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais incidente entre as brasileiras, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. 

Tendo o diagnóstico no primeiro estágio da doença, as chances de sobrevida são de, em média, 88,3%. Por tanto, não apenas falar sobre o assunto mas também agir sobre ele, é indispensável. 

Mesmo que o câncer de mama tenha um apelo feminino, homens também devem se conscientizar sobre. Tanto no auxílio para com suas mães/esposas/colegas/amigas/namoradas, quanto no cuidado com seu própio corpo, afinal, o câncer de mama também acomete homens.

Toda e qualquer informação, desde que oficializada por um médico ou instituto oficial, é válida. Procure por mais informações no portal do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva ou a Rede Feminina de Combate ao Câncer da sua cidade.  

Informação, prevenção e cuidado, diagnóstico precoce e tratamento correto são palavras chaves para resultados positivos. 

Fonte: Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva | Reprodução.