Notícias - Geral

Reação da economia brasileira favorece pessoas com Ensino Superior completo

30/11/2017   Geral

A recuperação da economia brasileira, lentamente, está beneficiando pessoas com mais instrução, em especial quem possui Ensino Superior completo. Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas, publicada pela Folha de São Paulo na edição de 27 de agosto de 2017, a taxa de desemprego recuou de 13,7% nos primeiros três meses para 13% no período posterior, a primeira queda desde 2014. Um dado bastante importante é de que a recuperação do mercado de trabalho, ocorrida de abril a junho, beneficiou, especialmente, profissionais com maior nível de instrução. No Superior Completo, a taxa de desemprego caiu de 7,1% para 6,4%.

Na outra ponta, o desemprego também amarga mais para quem não tem Ensino Superior completo. Entre os desocupados, a diferença entre formados no Ensino Superior desempregados (6,4%), comparada com aqueles que possuem apenas o Ensino Médio (21,8%), é de 15,4%. Para se ter uma ideia da importância do curso superior em relação à empregabilidade, no segundo trimestre de 2017, a população ocupada, com Ensino Superior, aumentou 4,7%.

Segundo Thiago Xavier, da consultoria Tendências, entrevistado pela Folha para a reportagem, a geração de vagas para os formados cresce desde o início da crise. “Apesar da recessão, a economia não perdeu a capacidade de gerar vagas para os mais qualificados. Entre os menos escolarizados, a queda de ocupação é percebida desde 2013. O Ibre, da FGV, prevê que a taxa de desemprego encerre 2017 em 13%, na média, caindo para 12,7% no ano que vem.

Estude em 2018/1

O Ensino Superior é o melhor caminho para quem quer se firmar no mercado de trabalho e construir uma grande história. A UNIASSELVI está com inscrições e matrículas abertas para o primeiro semestre de 2018. Escolha seu polo ou unidade, seu curso e inicie agora mesmo. Clique aqui e construa sua própria história.


Fonte gráfico: Folha de SP. Reprodução.
Fonte imagem: Freepik.